46.

23Fev2010. A palavra sempre me pareceu mágica: Cloisonné. Uma jóia. Preciosa por mérito próprio, como todas as palavras francesas. Eu encontrava tesouros de cloisonné espalhados nas prateleiras de casa da minha Mãe e a cada descoberta, um novo fascínio. Aquelas cores intensas. Múltiplas. E sempre o som daquela palavra na minha cabeça: Cluá. Zó. Nêêê! O fascínio permanece até hoje e tem origem numa técnica elaborada que a minha amiga Wikipedia acabou de me ensinar. Aqui está o segredo. (translate.reference.com) The word has always seemed magical to me: Cloisonné. A jewel. Valuable in its own right, like all the French words. I used to found these treasures scattered on the shelves of my Mother’s house and at every discovery, a new fascination. Those intense colors. Multiple. And always the sound of that word in my head: Cloi. So. Nné! The fascination remain until today and has its origin in an elaborate technique that my friend Wikipedia just told me now. Here is the secret.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s