91.

Páscoa. Quanto pode uma casa estar ligada a uma pessoa? Quanto pode uma depender da outra? Uma casa não tem alma mas uma casa habitada tem. Este desenho foi feito à varanda da casa de que falo e tal como ele, na vida há sempre qualquer coisa, a certa altura, que pára para sempre e que é impossível continuar da mesma forma. Dantes aquela casa estava cheia, sempre quente, com ou sem lareira acesa. Nesta altura do ano o que havia a fazer era basicamente chegar, sentar à mesa e deixar o desfile começar: cabrito no forno, broa, queijo, sorrisos, amor verdadeiro. Mas depois as pessoas faltam e as coisas mudam e aos que ficam só lhes resta perpetuar. Repetir. Não deixar de fazer. Agora o cabrito, a broa e o queijo continuam a chegar à mesa, tão deliciosos como dantes. E aos mais novos contamos tudo tudo, para não deixar esquecer nunca aqueles que foram um dia a alma daquele sítio especial.

Anúncios

5 pensamentos sobre “91.

  1. Muito bonito o que escreveste, Rodrigo.
    As tuas palavras poderiam ser as minhas… era assim em casa da minha avó na Marinha Grande. Ela enchia a casa, era a alma da casa e das nossas vidas.
    bjinhos

  2. Meu Querido ( Menino ) , so tu para me por a chorar !!!
    És o resultado da união de duas maravilhosas pessoas e dessa grande Familia .
    Tenho muito orgulho de ti ..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s