166.

MORNO. Há qualquer coisa de doentio nestes dias de calor absurdo em Lisboa. Derretemos. Pensamos devagar. Vivemos em câmara lenta e saltamos de sombra em sombra com garrafas de água na mão. No entanto, uma das coisas de que eu mais gosto nesta vida acontece em Lisboa precisamente nestes dias de Verão (sim porque só ainda não é Verão no calendário): as maravilhosas noites mornas de Lisboa! Somos imediatamente assaltados pela vontade de jantares com amigos, em varandas e pátios, com imperiais na mão, petiscos no prato. Muitos risos. O cheiro da sardinha assada mais um fado que se ouve ao fundo. Nestes dias insanos, algo em mim palpita ansiosamente pela chegada da noite onde tudo de repente parece perfeito. Para que conste: este fim-de-semana abriu oficialmente a época para mim.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s