12.


15Mar2010 Sintra. Foi apenas mais uma reunião na Câmara Municipal por causa daquele projecto, mas dessa vez esperámos em frente a uma enorme janela. Lá atrás via-se aquele edifício que sempre me fascinou: uma espécie de silo automóvel dos tempos em que “garagem” se escrevia “garage”. Na outra página, o perfil do meu Avô e a sua boina amestrada. Mais o logótipo de – por todas as memórias culinárias e familiares que evoca – um dos meus chocolates preferidos. 15March2010 Sintra It was just one more meeting at Sintra’s City Hall because of that project, but this time we waited in front of a massive window. On the far end one could see that impressive building which has always fascinated me: a sort of car park from the time when ‘garagem’ was spelled ‘garage’. On the other page, my Grandfather’s profile in his pet hat. Also – for all the culinary and familiar memories it brings back – my favorite chocolate’s logo.

11.


16.06.2009 CASCAIS Estava à espera no carro, em frente aos SMAS. Comecei por desenhar um Volkswagen mal estacionado no outro lado da rua mas entretanto a senhora foi-se embora. Perdi um automóvel mas ganhei um hospital, o (agora antigo) Hospital de Cascais. 16June2010 CASCAIS In front of the SMAS, waiting inside the car. I started by drawing a Volkswagen badly parked across the street, but the lady drove away before I could finish it. I lost a car but got a Hospital, the (now previous) Cascais Hospital.

10.


Março2010 No trânsito. Feitos ao volante – mas não em andamento! – quando o carro da frente parava ou quando o sinal vermelho fechava. É um óptimo exercício para nos obrigar a desenhar depressa e a captar os traços principais à primeira. Chato mesmo é conduzir com um bloco numa mão e uma caneta na outra. March2010 In traffic. Done at the wheel – but not while driving! – when the car in front stops or the red light is on. It’s a great exercise to make us draw fast and capture the main lines in a blink of an eye. The nuisance really is to drive with a notepad in one hand and a pen on the other.

9.


05.02.2010 Hospital de Santa Maria. Estávamos a acabar de almoçar num dos restaurantes do momento quando a minha Mãe começou a ficar com tonturas. Depois comichão. Passados poucos minutos mal se aguentava em pé e não dizia coisa com coisa. Eu já tinha ouvido falar sobre reacções alérgicas instantâneas mas não estava preparado para aquilo. Lá para o fim da tarde, quando tudo estava já controlado, soube-me bem desenhar aquela sala de espera.